1 de ago de 2010

Cenários: como será o amanhã?

De acordo com o Relatório de Desenvolvimento Humano 2007-2008 do Pnud, entre 2000 e 2004, cerca de 262 milhões de pessoas foram anualmente afetadas por desastres climáticos. O documento mostra que mais de 98% delas vivem em países em desenvolvimento.Projeções do mesmo estudo apontam que “as conseqüências irão condenar os 40% mais pobres da população mundial – cerca de 2,6 bilhões de pessoas – a um futuro de oportunidades diminutas.

Já o Painel Intergovernamental sobre Mudanças do Clima trabalhou cenários para as diversas áreas como recursos hídricos, produtividade de culturas agrícolas, saúde, assentamento humano e economia, caso se confirme aumento de temperatura entre 1,8ºC e 4ºC.

Dentro dessa faixa de temperatura o aumento de chuvas em algumas regiões pode provocar inundações, é provável que aumente a extensão das áreas afetadas por secas. O risco de extinção de aproximadamente 20% a 30% das espécies vegetais e animais será maior. Assim como o aumento de mortes, doenças e ferimentos por causa das ondas de calor, inundações,incêndios e secas. Doenças tropicais como malária, cólera e tuberculose também devem afetar a população de algumas regiões.

O Grupo de Trabalho II do IPCC não traça projeções específicas sobre o impacto das mudanças climáticas na economia, mas as projeções do economista britânico Nicholas Stern, divulgadas em 2006 no Relatório Stern, não são nada animadoras quando o assunto é impacto das mudanças climáticas na economia mundial.

O documento afirma que o Produto Interno Bruto Mundial (PIB) poderia sofrer, até o final do século, uma redução "muito grave", situada entre 5% e 20 %. Com isso, Stern avalia em cerca de 15 trilhões de reais a conta global da destruição do meio ambiente no período caso redução da emissão de Gases de Efeito Estufa não for efetiva.

Mudanças Climáticas

Nenhum comentário: