29 de mai de 2010

Alternativas Tecnológicas como Solução

O uso de tecnologias que ajudem a reduzir os níveis de emissões de gases de efeito estufa (GEE) é um fator decisivo para a economia de baixo carbono. No entanto, para chegar lá o país precisa fazer a lição de casa, estabelecendo políticas específicas e investindo mais em pesquisa e desenvolvimento para reduzir os custos das soluções existentes. Eis uma síntese da mesa que tratou do tema tecnologias, e que reuniu Célio Berman, professor livre-docente do Instituto de Eletrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo; José Domingos Gonzalez Miguez, coordenador geral de Mudanças Globais do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), e Weber Antônio do Amaral, professor associado da Esalq/USP e fundador do Polo Nacional de Biocombustíveis.

De acordo com eles, o portfólio de soluções disponíveis abre para o Brasil boas perspectivas na caminhada para uma economia de baixo carbono, sobretudo por já ter uma das matriz energética mais renováveis do mundo. Segundo os palestrantes, a saída é aproveitar fontes energéticas como solar fotovoltaica, eólica, cogeração, bioenergia, veículos elétricos e a nuclear como alternativas para a redução do carbono na matriz energética. “É preciso ter políticas para desenvolver este potencial do Brasil de forma efetiva”, aponta Célio Berman.
Da Agência Ambiente Energia

Nenhum comentário: