1 de jun de 2010

Fundo promete US$4Bi para projetos de baixo carbono

No que pode ser considerada a primeira medida concreta resultante da Conferência do Clima de Copenhague, o Fundo Global para o Meio Ambiente recebeu doações para financiar iniciativas limpas em países pobres e emergentes.

Quando os líderes mundiais estiveram reunidos em Copenhague no fim do ano passado pouco de concreto foi alcançado, porém ficou a promessa de que os países mais ricos ajudariam financeiramente a adaptação dos mais pobres às mudanças climáticas. Agora, no que parece ser a primeira manifestação de algo real resultante da conferência, 30 países se comprometeram a doar US$ 4,25 bilhões nos próximos quatro anos para o Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).

A quantia representa um incremento de 52% nos recursos do GEF, que já deve liberar US$ 1,35 bilhões para projetos de redução de emissões de gases do efeito estufa.

“Agora é responsabilidade do GEF transformar esses recursos em resultados reais. Essa doação vai ajudar ainda nas negociações da próxima reunião da Convenção de Diversidade Biológica em Nagoya, no Japão, em outubro”, afirmou Monique Barbut, presidente do Fundo.

“Os recursos são um claro sinal do comprometimento da comunidade internacional com a agenda ambiental”, completou Axel van Trotsenburg, do Banco Mundial.

O Fundo Global para o Meio Ambiente é uma ferramenta respeitada por sua competência e capacidade de distribuir financiamentos para outros programas das Nações Unidas e para bancos de desenvolvimento espalhados pelo planeta.

Incentivo
O GEF irá direcionar esses novos recursos para algumas áreas essenciais: mudanças climáticas, biodiversidade, águas internacionais, degradação do solo, poluentes orgânicos persistentes, mercúrio e a camada de ozônio.

Nos próximos quatro anos o fundo irá promover:
• Redução das emissões de CO2;
• Expansão da administração sustentável de áreas protegidas e de paisagens em perigo;
• Fortalecimento da cooperação entre os governos para o manejo de sistemas hídricos;
• Redução de poluentes orgânicos na terra e na água;
• Redução da emissão de mercúrio

Esta foi a quinta vez que o fundo foi reabastecido desde sua formação em 1991. Primeiro foram US$ 2,02 bilhões em 1994, seguidos de US$ 2,75 bilhões em 1998, US$ 2,92 bilhões em 2002 e finalmente US$ 3,13 bilhões em 2006.

Até hoje, o GEF já distribuiu US$ 8,7 bilhões para mais de 2400 projetos ambientais em 165 países pobres ou emergentes.

Nenhum comentário: