11 de ago de 2010

Carbono florestal precisa de acordo climático: Estudo

As atividades de aflorestamento e reflorestamento (A/R) para restauração da cobertura de árvores correm o risco de estagnação nos próximos dois anos na ausência de um novo acordo climático global. Esta é uma das principais conclusões de um estudo sobre o mercado florestal voluntário de carbono realizado pelo pesquisador e consultor Eduard Merger.

Em “Status and Future of the Afforestation and Reforestation Carbon Sector”, divulgado hoje e publicado pela Carbon Positive, Merger oferece um quadro detalhado sobre o segmento de A/R e identifica as principais questões enfrentadas pelos desenvolvedores destes projetos.

Foram identificados 118 projetos ao redor do mundo, em desenvolvimento ou planejados, ao longo do período 1995 até 2015 provenientes de 70 organizações desenvolvedoras. As atividades cobrem uma área total .

A pesquisa demonstrou um crescimento rápido recentemente, com mais de 70% dos projetos tendo iniciado nos últimos cinco anos. Em 2004 havia apenas 21 projetos operando, mas o número deve alcançar 102 em 2010.

Porém, este crescimento parece ter vida curta. A pesquisa demonstrou uma redução drástica no número de projetos após 2012, atribuindo a queda às incertezas trazidas pela ausência de um acordo climático internacional envolvendo as Nações Unidas.

Os desenvolvedores não estão planejando muito antes de um ano, diz o relatório.

Dos atuais 118 projetos identificados, são esperadas reduções de 140 milhões de toneladas de carbono ao longo de 50 anos. Grande parte é mensurada inicialmente em créditos de carbono do tipo ex-ante para o financiamento adiantado do projeto. Significativamente, a pesquisa descobriu que 83% de todos os projetos de A/R que estão buscando financiamento com o carbono, plantarão espécies nativas ou mistas em oposição ao plantio puramente exótico ou monoculturas.

O autor aponta para a necessidade de mais ONGs e talvez governos ajudarem os desenvolvedores de projetos a navegar pela gama de padrões que proliferam no mercado voluntário de carbono.

Baixe o relatório http://www.carbonpositive.net/viewfile.aspx?fileID=183

Fernanda B. Muller - CarbonoBrasil

Nenhum comentário: