30 de jul de 2010

Relatório do Pnuma estima que demanda por água na América Latina cresceu 76% em 15 anos

Relatório do Pnuma destaca desafios ambientais para a região, como o aumento da escassez de água; estudo cita exemplos positivos, como a reciclagem no Brasil, uma indústria nacional que emprega 170 mil pessoas.

O aumento da escassez de água, a rápida urbanização, a degradação de zonas costeiras e a perda de florestas são alguns desafios ambientais destacados em relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, para a América Latina e o Caribe.

O estudo ressalta que só a demanda por água na região subiu 76%, entre 1990 e 2004, como resultado do crescimento demográfico.

Políticas
O Pnuma alerta que governos e sociedade civil precisam trabalhar juntos para criar políticas e instituições para combater a degradação ambiental nesses países.

O relatório cita alguns exemplos, como o estímulo pelo uso de fontes alternativas de combustível no Uruguai, práticas eficientes de energia no setor de turismo no Caribe e a liderança mundial do Brasil em reciclagem, uma indústria nacional que já emprega 170 mil pessoas.

Segundo a agência, as diversas práticas inovadoras implementadas na América Latina, e em outros locais do mundo, mostram que medidas podem ser tomadas para a sustentabilidade ambiental.

Consenso
O Pnuma diz que a região é rica em biodiversidade e já existe um consenso entre vários setores sobre a necessidade de soluções para as ameaças ao meio ambiente.

O estudo afirma, inclusive, que existem políticas que podem ser alcançadas no período preparatório para a reunião Rio + 20, que deve ser realizada no Brasil em 2012.

De acordo com o Programa da ONU, o relatório “América Latina e Caribe: Perspectivas para o Meio Ambiente” será lançado em breve, mas já está disponível na internet.

Reportagem de Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York

Um comentário:

Anônimo disse...

a escassez de água vai demandar alterações nas políticas públicas na área energética aqui no Brasil.