5 de out de 2010

China insiste que países ricos devem estabelecer metas de redução de emissões

Apesar da presidente da Convenção Quadro das Nações Unidas para Mudanças do Clima (UNFCCC), Christiana Figueres, salientar que os delegados reunidos na cidade de Tianjin deveriam se preocupar em reduzir o número de opções na mesa e assim adiantar o trabalho para a conferência do clima em Cancún no final de novembro, a China está fazendo pressão para que os países ricos apresentem o quanto antes metas concretas de redução de emissões.

Su Wei, chefe do secretariado chinês para mudanças climáticas, afirmou que o país irá utilizar Cancún para forçar as nações mais poderosas do mundo a adotarem metas obrigatórias e que entrem em vigor o quanto antes, preferencialmente já em 2011.

Além disso, Wei alega que todas as metas apresentadas até agora são insatisfatórias e nem de longe conseguem atingir o objetivo de evitar o aquecimento de mais de 2ºC do planeta.“Para alcançar um resultado equilibrado em Cancún, metas devem ser discutidas.

Não podemos ficar apenas debatendo assuntos paralelos. Os países devem arcar com suas devidas responsabilidades e aumentar drasticamente suas promessas”, concluiu Su Wei.

Fonte:Instituto CarbonoBrasil

Nenhum comentário: