16 de jun de 2010

Japão quer metas de corte de carbono antes do encontro da ONU no final do ano

O Japão quer aprovar um projeto engavetado que reduz as suas metas de emissão de carbono. O governo do país deseja fazer isso antes mesmo da reunião da ONU no México, no final deste ano, que discutirá o tema, disse nesta terça-feira (15) o ministro japonês do Meio Ambiente.

Apesar da declaração, a aprovação do corte de carbono japonês já sofreu atrasos. O governo do país queria que o projeto, que abre caminho para a negociação de um sistema obrigatório de comércio de créditos de carbono, tivesse sido votado antes do fim da atual legislatura. Mas ela termina na quarta-feira.

De qualquer forma, o governo pretende voltar a apresentar as metas ao parlamento depois das eleições, em 11 de julho.

O ministro do Meio Ambiente, Sakihito Ozawa, disse que quer a lei aprovada até o encontro da ONU para “mostrar a determinação” do país, disse.

O Japão é o quinto maior emissor mundial de gases-estufa, e quer cortar suas emissões em 25% até 2020, com relação aos níveis de 1990. Aumentando a sua produção de energia renovável, até 2050 o corte seria de 80%. Os japoneses consideram também a possibilidade de criar um imposto ambiental a partir de 2010.

Para que isso seja possível, o governo japonês conta com a existência um forte mercado internacional de carbono, disse Ozawa.

Fonte: Folha.com

Nenhum comentário: