2 de out de 2009

II Fórum da Terra na Revista Eletrônica do Terceiro Setor

Leia a nota publicada na Revista Eletrônica do Terceiro Setor (RETS) sobre o II Fórum da Terra.

Um comentário:

Leandro França de Mello disse...

Com a conferência de Compenhague em dezembro próximo,irá inaugurar a segunda onda do mercado de ambiental.Digo ambiental e não somente de carbono,porque,os projetos mais rentáveis homologados pela ONU,são os que tratam do metano e enxofre.Dois vetores químicos,que não só poluem mais matam a flora,a fauna e vida.Uma catastrofe.O Estado do Rio de Janeiro,ocupa uma posição de destaque e proeminência na região sudeste,com seu ativo ambiental riquíssimo.A cidade de Nova Friburgo,que sediará,a conferência do Fórum da Terra,possui um ativo ambiental de mata atlântica,imensurável e valorosa,que influência o clima e o abastecimento de água em muitas regiões do estado.A cidade do Rio de Janeiro,um símbolo mundial,a segunda maior cidade da América latina,possui mais um símbolo,a Floresta da Tijuca,um marco.A maior floresta urbana das Américas e uma das maiores do mundo.Floresta que tem um papel fundamental na regulação do clima na cidade e no controle ambiental dos gases nocivos.Sem essa floresta os cariocas sentiriam muito mais calor,sem dúvida.
O Fórum da Terra,é uma iniciativa,que deve ser fortalecida em todos as aspectos.Iniciativas como essa,mostra que estamos no limiar de uma mudança real de consciência e precisamos pois.A Terra como orgânismos sobreviverá a nós.Nós não sobreviveremos à ela e sem ela.Como diziam os velhos Yogis indianos,os precursores dos ambientalistas:"Se você protege o Dharma,ele te protege.Se você destroi o Dharma,ele te destroi".